História da Gastronomia no Mundo

História da Gastronomia no Mundo

A história da gastronomia no mundo até o presente oferece uma visão multidisciplinar de como os seres humanos evoluíram em sua maneira de alimentar da pré-história até hoje. 

De uma ação puramente de sobrevivência, chegou um momento em que a gastronomia se tornou, para muitos, uma arte.

Nos primeiros momentos da história, houve um evento fundamental para um maior desenvolvimento: a descoberta do fogo e como controlá-lo. 

Se o ser humano já havia se beneficiado de começar a consumir carne, que foi fundamental para sua evolução, o fogo o ajudou a dar um passo adiante.

Outro ponto que marca a história da gastronomia é a influência de novos ingredientes e costumes que foram as rotas comerciais entre a Europa e a Ásia e, é claro, a descoberta da América.

Embora hoje as diferentes tradições gastronômicas estejam mais unidas do que nunca, os especialistas continuam a citar algumas delas como as mais destacadas do planeta. 

O Mediterrâneo, os franceses, os chineses, os mexicanos e os turcos sempre aparecem no topo devido à sua influência e às suas características.

A história da Gastronomia no Mundo

A história da gastronomia está diretamente ligada à história do ser humano. Se existe algo fundamental para sobrevivência desde o começo da humanidade, é a necessidade de se alimentar.

A princípio, nossos ancestrais fizeram isso simplesmente coletando o que a natureza lhes dava, sem processá-lo.

Em seguida, adicionaram misturas de ingredientes e elaboraram o que agora são conhecidas como receitas.

Termo “gastronomia”

O termo “gastronomia” vem do grego antigo. A palavra designa o estudo de como o ser humano se relaciona com sua dieta. 

Para isso, leva em consideração o ambiente em que cada grupo se desenvolveu, bem como a cultura ou os avanços técnicos.

Durante a história, a influência de vários fatores mudou a gastronomia humana. Portanto, aspectos como desenvolvimento agrícola ou melhoria na conservação de alimentos são fundamentais para entender sua evolução.

Marcos na História da Gastronomia no Mundo

De modo geral, muitos autores apontam três marcos diferentes que moldam a gastronomia como conhecemos atualmente.

 Trata-se de diferentes descobertas ou mudanças nos costumes que foram fundamentais para o ser humano, mesmo no aspecto evolutivo.

Primeiro marco

O primeiro marco ocorreu cerca de dois milhões e meio de anos atrás. Supõe-se que ocorreu na África e consistiu na incorporação da carne à dieta. 

Descoberta da Carne - História da Gastronomia no Mundo
Descoberta da Carne – História da Gastronomia no Mundo

Essa inclusão de proteínas nas refeições trouxe novos nutrientes, provocando mudanças físicas nos seres humanos, incluindo o aumento do tamanho do cérebro e, consequentemente, das capacidades cognitivas.

Segundo marco

O segundo ponto é muito importante, pois, foi um momento de virada. Trata-se da descoberta do fogo. Supõe-se que tenha ocorrido há algumas centenas de milhares de anos atrás em algum lugar da Eurásia.

Descoberta do fogo - História da Gastronomia no Mundo
Descoberta do fogo – História da Gastronomia no Mundo

Para isso, devemos acrescentar que eles começaram a experimentar métodos de preservação de alimentos. 

Da mesma forma, esses avanços começaram a dar valor ao sabor dos alimentos, deixando de ser apenas sobrevivência.

Terceiro marco

O terceiro marco de que os autores falam, é bem moderno.  É o surgimento da agricultura, cerca de 12.000 anos atrás, esse foi momento de revolução no campo da nutrição humana.

Início da Agricultura - História da Gastronomia no Mundo
Início da Agricultura – História da Gastronomia no Mundo

Isso, mais o início da fazenda de gado, mudou completamente a sociedade neolítica, bem como sua maneira de comer.

A gastronomia na pré-história

Apesar da longa duração desse estágio, geralmente ele é dividido em apenas duas partes ao analisara gastronomia. 

Assim, é a descoberta do fogo e como controlá-lo que divide a Pré-História em dois períodos diferentes.

Antes que o homem usasse o fogo, ele se alimentava daquilo que encontrava, sem qualquer preparação.

Eram frutos, raízes e caules e em geral, era consumido apenas o que a natureza oferecia. 

Ao longo dos anos, nosso ancestral também começou a caçar animais: primeiros pequenos, como lagartos ou ratos e depois peças maiores, como o bisonte.

Nossos ancestrais também começaram a praticar a pesca de uma maneira muito rudimentar. 

Para preservar o peixe e também parte da carne, foram utilizadas técnicas de salga. Claro, tudo foi consumido cru, deixando o sabor em segundo plano.

Quando o fogo foi descoberto, o conceito mudou e a cozinha apareceu, embora no momento estivesse limitada a assados.

História da Gastronomia no Mundo
História da Gastronomia no Mundo

O início da agricultura e pecuária fez com que todo o sistema social mudasse. O ser humano tornou-se sedentário e não precisou se mexer para procurar comida.

Além disso, eles começaram a tirar proveito de subprodutos animais, como o leite. Finalmente, o artesanato fez com que o barro fosse usado para cozinhar.

Egito e Cultura Hebraica

As grandes civilizações que surgiram nesse período também foram distinguidas por suas particularidades gastronômicas. 

Eles exerceram uma grande influência em outras regiões próximas, pelo que podem ser considerados os primeiros casos em que uma tradição culinária se expandiu do centro para as periferias.

No caso do Egito, a comida era muito baseada em cereais e legumes. Além disso, apesar da localização no deserto, o uso das inundações do Nilo os levou a produzir muitos frutos: como a melancia, por exemplo.

Cereais - História da Gastronomia no Mundo
Cereais – História da Gastronomia no Mundo

Os egípcios também se destacam por introduzir o pão em sua dieta. A carne só podia ser permitida pela classe mais abastada, enquanto a população com menos recursos mal a provava.

Sua maneira de comer era muito formal, fazendo-o sempre sentado e usando garfos e colheres. 

Tanta importância foi dada que, nas tumbas dos faraós, grandes quantidades de comida pareciam alimentá-los no caminho para a vida após a morte.

Por outro lado, os hebreus são um caso curioso no tema da gastronomia, isso porque eles foram fortemente influenciados por motivos religiosos que, segundo os historiadores, têm uma origem social anterior.

Por exemplo, a proibição da carne de porco parece vir de uma epidemia que afetou os porcos e que podia ser fatal para os seres humanos. 

Nos templos, temos o pão que também era comido como parte dos ritos.

Os hebreus consumiam vinho e muitos produtos lácteos, além de vegetais e frutas. A carne mais tradicional era cordeiro ou cabra.

A Gastronomia na Grécia Antiga

Quanto aos gregos, eles são os primeiros a dar um lado informativo ao seu conhecimento gastronômico. 

Assim, no século IV A.C, C. Arquéstrato de Gela foi o primeiro a escrever um guia sobre o assunto, conectando-o à cultura.

As contribuições incluem o azeite e o uso de carne de porco e ensopados. Sua importância na cultura europeia faz sua culinária se espalhar por todo o Mediterrâneo.

Era Moderna

História da Gastronomia no Mundo

Foi somente após a Revolução Francesa que uma gastronomia mais elaborada começou a ser comum entre o povo. Ou seja, deixou de ser algo exclusivo das classes altas e se expandiu em todos os níveis. 

Um bom exemplo é o surgimento de restaurantes, alguns deles baratos e acessíveis para a população trabalhadora.

Outra revolução, neste caso a Revolução Industrial, significou a popularização das conservas, facilitando o acesso a muitos alimentos. 

As receitas e os tratados de culinária se multiplicaram e um novo gênero viu a luz: a crítica gastronômica.

Já no século XX, os alimentos processados ​​e pré-cozidos tornaram-se elementos presentes em muitos lares. 

Atualmente

As tendências atuais têm várias características que as tornam muito distinguíveis em comparação com outras épocas. Por um lado, apareceu um movimento que defende o retorno a uma dieta saudável. 

A obesidade tornou-se um problema nas sociedades avançadas e estão surgindo cada vez mais produtos que buscam o equilíbrio alimentar.

Por outro lado, a globalização fez com que alimentos fossem encontrados em qualquer parte do mundo e com mais facilidade. 

Alimentos que compõe a da culinária do mundo como japonês, mexicano ou indiano podem ser saboreados em todo o planeta, com mais ou menos qualidade.

Por fim, há também um setor de profissionais de gastronomia que tentou experimentar novos sabores e técnicas: do uso de nitrogênio líquido a ingredientes pouco conhecidos, como algas marinhas.

Pode-se dizer que hoje existe uma autêntica era de ouro nesse campo, com muitos chefs sendo elevados à categoria de estrelas e vários programas de culinária na televisão que fazem um enorme sucesso.

Gostou das nossas dicas? Então deixe seu comentário abaixo e não se esqueça de compartilhar em suas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *