Aulinária Africana

Culinária Africana: Principais Características e Curiosidades

Esse enorme continente possui uma variedade gastronômica de dimensões continentais, como não poderia ser diferente! Então, bora passear um pouco nos detalhes dessa rica Culinária Africana?

Embora seja difícil falar de uma única culinária africana por conta das grandes diferenças geográficas, políticas e culturais desse vasto território.

Vamos explorar a seguir as características e curiosidades que unem a África através do paladar.

Venha conosco conhecer esse mundo de tradições e culturas, repleto de frutas, cereais e vegetais locais.

Da Etiópia ao Marrocos, do Zimbábue à Nigéria, do Senegal ao Egito, confira a gastronomia africana e seus prazeres.

A seguir, trazemos até você um pouco da história da comida na África e 5 pratos típicos que a culinária africana nos oferece.

História da Culinária Africana

Muitos teóricos apontam a África como sendo o berço de toda a humanidade. A história da culinária africana, portanto, pode ser considerada tão antiga quanto a das pessoas que vivem em seu continente.

A criação de animais e o cultivo de algumas plantas remetem a 6.000 a.C., já que as mudanças climáticas que causaram o aumento do deserto do Saara tornaram mais difícil a caça e a coleta.

Tefé, painço, cevada e sorgo são algumas das plantas que foram domesticadas neste período.

Grãos

Ao Norte, no território correspondente ao Egito, trigo, lentilhas e grão de bico também já eram cultivados nesse período.

Desde pelo menos 5.000 a.C., cervejas elaboradas a partir da cevada eram formuladas no Egito.

Criações de carneiros, gado e porcos (este último trazido da China e Índia) também estão presentes desde os tempos remotos.

Em 1.500 a.C., as galinhas foram introduzidas e as pessoas mais ricas diminuíram seu consumo de carne de porco, que se tornou um tabu (proibida) para eles.

Nas regiões de floresta como o sul do Sudão, tubérculos – especialmente o inhame – e peixes secos são parte tradicional da culinária local.

As comidas que faziam parte da dieta africana antes do processo de criação e cultivo continuam a marcar presença em seu cardápio: figos, mel, amendoins, óleo de palma (azeite de dendê) e peixes são alguns alimentos a esse exemplo.

No século XVII, o arroz e especiarias como açafrão, canela, gengibre e cravo foram introduzidos no continente pelos árabes, especialmente na porção noroeste.

Assim, a comida do Norte africano se destaca pelo cheiro: toda a região banhada pelo mar

Mediterrâneo (Marrocos, Argélia, Tunísia, Líbia e Egito) são caracterizados pelo consumo das especiarias citadas e também erva-doce, alecrim, louro e pimentas.

A região Sul da África, por sua vez, mescla influências indígenas locais de povos como os Basotho e os Zulu, e de europeus como os holandeses e os britânicos.

Dessa forma, encontra-se por essa parte muitos ingredientes de plantas e caça local, em geral cozidos, ao mesmo tempo em que estão presentes salsichões desidratados tipicamente europeus.

E não era apenas no Egito que a cerveja ocupava um papel importante e era produzida antes da chegada dos europeus: no Sul, cervejas a base de sorgo e outros grãos eram centrais à vida social e nutricional dos povos locais.

Características da Culinária Africana

Características da Culinária Africana

Para caracterizar algumas das culinárias africanas, falamos a seguir um pouco sobre as regiões Norte, Sul, Central, Leste e Oeste.

A gastronomia da África Central possui influências de sua paisagem montanhosa e de floresta tropical, e seus ingredientes principais são banana-da-terra, mandioca, arroz e inhame.

A África Central também é uma das poucas regiões no continente que utiliza a batata como uma de suas principais bases alimentares, já que crescem com facilidade na região.

O Leste africano, por sua vez, é a região com a maior variedade geográfica e geopolítica, o que reflete em sua variedade culinária.

Na Etiópia, vegetais picantes e pratos com carne marcam sua alimentação.

Um pão grande de massa lêveda e achatada, em geral feito com farinha de tefe fermentada, tem uma presença importante, e a comida deve ser levada à boca com a mão direita.

O uso de talheres é pouco comum, a não ser para pegar a comida com uma colher e coloca-la no pão, que será manuseado com as mãos.

Na Somália, a culinária possui muitas influências iemenitas, persas e indianas, enquanto em Uganda os ingleses e os árabes somam à influência asiática local.

A culinária do Norte africano possui fortes influências mediterrâneas e árabes. No entanto, é berço de pratos mundialmente conhecidos como o cuscuz e a tagine.

No Sul africano, a gastronomia é conhecida como “culinária arco-íris”, devido à sua grande mescla de sabores e culturas oriundas de várias etnias indígenas.

Em Botsuana, nsima (uma massa feita de farinha de milho) e larvas mopane ocupam um papel importante no cardápio local. Em Madagascar, muitas frutas como mangas, pêssegos, abacaxi e lichia são proeminentes.

Também no Oeste africano muitas diferenças geográficas e culturais compõem o cenário gastronômico.

Em Serra Leoa, tapioca e peixe frito compõem a base culinária, enquanto em Senegal a influência francesa é marcante.

A Nigéria, por sua vez, oferece uma gastronomia muito aromática, apimentada, e com o sabor marcante do azeite de dendê.

Curiosidades

Amarula - Bebida Típica da Africa
Fruta e Bebida Amarula – Típicas da Africa

A amarula, bebida muito apreciada no Brasil, é um licor originário da África do Sul. Sua elaboração se dá a partir do suco do fruto da árvore maruleira e creme de leite.

As frutas são uma das categorias de comida mais consumidas no continente. Além dos nutrientes, sua grande quantidade de água torna o clima quente mais agradável.

As castanhas também são amplamente consumidas: amendoins, amêndoas, pecã, nozes e copra (a polpa seca do coco) são as mais comuns.

O uso de ingredientes locais e pouco conhecidos globalmente é muito marcante na culinária africana.

 Isso confere à essa gastronomia sabores exclusivos e alimentos adaptados ao clima, que dispensam a necessidade de importação.

Pratos Típicos da Culinária Africana

1.    Tagine

A tagine ou tajine é um prato típico de diversos países do norte da África, e originário do Marrocos.

Trata-se basicamente de um guisado ou cozido de legumes e carne (mais comumente de cordeiro ou frango).

Seu nome faz referência à panela utilizada para sua cocção, feita de barro cozido pintado ou envernizado.

Tangine - Culinária Africana

A tampa cônica é essencial ao preparo, já que garante que o vapor condensado volte para o fundo da panela, e que o cozimento seja realizado lentamente.

2.    Arroz Jollof

Há uma grande polêmica sobre a origem arroz jollof, embora ele seja indiscutivelmente do oeste africano.

Oriundo da Nigéria, de Gana ou Senegal, trata-se de um arroz extremamente saboroso.

Temperado e cozido em caldo de tomate, leva curry e tomilho para finalizar. Deve ser servido com banana-da-terra frita e salada de repolho.

Arroz Jollof - Prato Típico da Culinária Africana
Arroz Jollof – Prato Típico da Culinária Africana

3.    Moussaka (frango com Moambe)

Muito conhecido, esse prato tradicional congolês é preparado com frango assado, agregado a um molho espesso (também chamado de manteiga ou creme).

Esse molho é feito a partir do pericarpo das castanhas da palmeira africana (palma).

A palavra “moambe” faz referência ao purê avermelhado e cremoso extraído dessas castanhas.

O prato é montado em camadas alternadas entre frango, molho e legumes um refratário e vai ao forno para gratinar.

Moussaka (frango com Moambe) - Prato Típico Culinária Africana
Moussaka (frango com Moambe) – Prato Típico Culinária Africana

4.    Biltong

Essa forma de carne seca e curada é originária da África do Sul. Diversos tipos de carne são utilizados para produzir esta iguaria, como carne bovina, de caça e de avestruz.

 As tiras de filé devem ser cortadas no sentido das fibras do músculo. Embora seja muito semelhante ao charque brasileiro, seu processo de feitura e o acréscimo de especiarias o diferenciam.

 Biltong - Ingrediente da Culinária Africana
Biltong – Ingrediente da Culinária Africana

5.    Mandazi

Como um “donut” africano, esses pãezinhos fritos são uma receita marcante da costa do Suaíli (Zanguebar).

Com seu gosto adocicado e seu formato triangular, esse pãozinho macio pode ser acrescido de leite de coco, amêndoas, amendoim e diferentes ingredientes que lhe adicionem sabor.

É comum que seja servido junto a chás e sucos de fruta frescos, para seu consumo como café da manhã.

Também é comum ser consumida jantar ou sobremesa (nesse último caso, é servido com canela em pó e açúcar, como no caso dos bolinhos nigerianos “puff-puff”, que conhecemos muito bem por “bolinhos de chuva”).

Mandazi - Típico da Culinária Africana
Mandazi – Típico da Culinária Africana

Finalizamos a nosso singelo passeio pela rica culinária Africana. Se você gostou do nosso artigo, comente abaixo! Não se esqueça de compartilhar em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *