Confeiteiro Profissional

Confeiteiro: desafios e vantagens dessa profissão

Trabalhar como confeiteiro é o sonho de muita gente. Como cozinhar é um ato de amor, muitos são os que desejam, mais do que alegrar, fazer dinheiro com isso.

Por isso, especialmente neste momento de isolamento, resolvemos conversar sobre este mercado. Se abrir uma dark kitchen está nos seus planos, venha conosco!

O mercado de alimentos durante a pandemia

Em 2020, com a quarentena provocada pelo COVID-19, muitos estabelecimentos foram obrigados a fechar as portas.

Com isso, funcionários dos mais diferentes setores viram-se sem alternativas. As contas não pararam, mas a renda média caiu bastante.

Neste então, uma explosão de vendas delivery ocorreu em todo o país. Novos aplicativos apresentaram-se. E, neles, muitas novas cozinhas e cozinheiros se apresentaram.

E, como todos sabemos, comida é serviço para todo sempre. Mesmo estando em casa, as pessoas ocupam-se com outras tarefas. Nesta hora, brilham os restaurantes à distância.

Mas vale ressaltar: o bum de novos estabelecimentos gerou grandessíssima concorrência. Mesmo estabelecimentos famosos viram-se ameaçados pelas novas ofertas de mercado.

Aqui, importa pensarmos na junção de qualidade e bom preço. Tudo isso unido à boa apresentação e capacidade de lidar com crises.

Cada avaliação deixa o cozinheiro mais perto da consolidação. Ou, nos casos em que há falhas, o afasta cada vez mais do lugar que todos almejamos.

Competir como confeiteiro no mercado de alimentos

o Bom confeiteiro

De fato, o mercado de alimentos é mais volumoso nos termos de refeições corriqueiras. Marmitarias e lanchonetes, desse modo, tendem a receber maior volume de pedidos.

Todavia precisamos lembrar que há poucas especializações envolvidas. Uma marmita de almoço, basicamente, pode ser preparada em qualquer cozinha.

Por isso, nestes seguimentos, o volume de entrada é maior, mas o lucro é pequeno. Torna-se rentável, claro, porém entrega pouco cobrando muito do cozinheiro.

Já o confeiteiro depende de uma série de conhecimentos específicos. E são eles que o destacarão, na publicidade formal e informal, o famoso “boca a boca”.

Por tal, consideremos as aptidões exclusivas do confeiteiro. Considerando elas, temos mais segurança para ingressar na disputa por espaço para sua marca.

O confeiteiro precisa de estudos e receitas especiais

Cursos são importantes para se tornar um bom confeiteiro

Ao contrário do que muitos pensam, um confeiteiro não faz bolos e doces. Todo mundo, com um mínimo conhecimento de forno e fogão, faz bolos e doces. O confeiteiro os faz de forma profissional.

Basta pensar: quando encomendamos um bolo a um confeiteiro profissional, esperamos surpresas. Sabores diferenciados, uma massa úmida e macia, balanço perfeito entre doces, salgados azedos e amargos.

Duvida dessa riqueza de sabores? Convido-te a conhecer Zumbo’s Just Desserts, na Netflix. Repare como os mais corajosos destacam-se, apresentando o inesperado.

E saiba que, quanto mais refinadas nossas referências, mais as especialidades do confeiteiro são postas à prova. Essa é a grande tarefa do confeiteiro de sucesso: brilhar na multidão.

As decorações também constroem o nome do confeiteiro

Além da produção de bolos magníficos, o confeiteiro deve dominar técnicas artísticas. O biscuit, por exemplo, ilustra perfeitamente bem a que me refiro.

Mas o domínio técnico não termina na modelagem e escultura. É preciso conhecer diferentes formas de trabalho, texturização e dominar cada um destes aspectos.

Embora as novas tendências sejam desconstruídas, o clássico nunca morre. Glacês impecáveis e pastas perfeitamente uniformes demandam experiência e muita prática.

Por isso, explore horizontes. Visite o novo — claro —, porém nunca se esqueça daquilo que já é estabelecido. Seus clientes provavelmente explorarão ambos universos.

Cursos importam. E muito!

Com os processos de venda e publicidade centrados na internet, é bom ter peso no nome. E esse peso também repousa na formalização de seus conhecimentos.

Assim, cursos, certificados e prêmios ocupam um papel importante na transmissão de confiança. Sabendo que trata com um especialista, o cliente pagará melhor e pedirá mais vezes.

Claro: procura-se o confeiteiro esporadicamente. Não falamos de uma demanda diária, por parte do mesmo cliente.

Contudo compreenda e atente-se a este fato: seu cliente procurou o confeiteiro para uma data especial. O bolo do casamento, do batismo dos filhos, os doces da reunião de amigos.

Portanto, surpreenda-o mesmo antes da entrega. Mostre-se competente, e com potencial de comprovação de seus talentos. Certifique-se e especialize-se na arte que desempenha.

Por fim, construa sua marca

Confeiteiro - construindo sua marca

Uma boa marca sempre deixa marcas. Seja um nome forte, um logotipo, uma estilística de embalagens… Há muito que se pode fazer para conquistar os clientes potenciais.

E, se não tem dinheiro agora, tudo bem! Comece entregando excelentes produtos, que já estará bom demais.

Mas, no instante em que puder, invista! Contrate profissionais para a divulgação; compre espaço em mídias de influenciadores; desenvolva uma assinatura em tudo que você faz.

Da caixa do bolo à forminha dos seus doces, tudo deve ser deslumbrante. Esse deslumbramento será responsável pela publicidade orgânica que seu nome receberá.

Agora que já sabe de tudo isso, mãos na massa! Aperfeiçoe suas técnicas e, hoje mesmo, prepare os primeiros produtos que deseja vender.

Parece mentira, mas a iniciativa é mãe de todo o sucesso.

Sua dark kitchen tem muito a ganhar. E você também! Basta arregaçar as mangas e colocar em prática tudo que ensinamos por aqui.

Foi um prazer imenso ter conversado contigo. Em pouco tempo, seus clientes conhecerão seu potencial, e seus produtos terão força para você lucrar cada vez mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *